quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Panta Rei

Panta Rei

Perca o referencial de vez em quando.

Saia de sua zona de conforto.

Dê oportunidade ao imprevisível.

Nada é mais certo do que a incerteza.

As coisas têm o valor que nós damos a elas..

" Panta Rei" é uma expressão do pensador Heráclito, que significa TUDO MUDA ( tudo flui, nada persiste ) - e ele usava como metáfora filosófica a idéia de pisar num Rio , que um milésimo de segundo depois de pisado, já não era mais feito da mesma água.

Enviado por Dani Aguiar

Primavera - Cecília Meireles

Primavera

Cecília Meireles


A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.

Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.

Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.


Texto extraído do livro "Cecília Meireles - Obra em Prosa - Volume 1", Editora Nova Fronteira - Rio de Janeiro, 1998, pág. 366.

Rituais de Primavera

Rituais de Primavera / Por: Rose Aielo Blanco

"Quando as nuvens parecerem pedras e flores,

a terra será renovada por chuvas de primavera".



E chega a primavera! É o despertar da natureza que sai de seu repouso de inverno e traz um renascer, uma renovação que invade a vida vegetal e animal. Para nós, humanos, também é um tempo de recarregar as energias, absorver a força da natureza, revigorar e rejuvenescer.

Povos antigos realizavam rituais a cada mudança de ciclo da natureza, ou seja, a cada mudança de estação. E os rituais de primavera eram valorizados por celebrarem a fertilidade, para marcar o início de um período de abundância e generosidade da Mãe Natureza.

Nessa época, no Equinócio da Primavera, povos antigos da Europa celebravam rituais em homenagem à deusa Eostar, também chamada Eostre, Ostera ou Esther - a deusa que presidia o nascimento da primavera e o despertar da vida na Terra.

O ritual do Equinócio da Primavera também recebia vários nomes, como Sabá do Equinócio da Primavera, Sabá do Equinócio Vernal, Festival das Árvores, Ostara e Rito de Eostre. Era essencialmente um rito de fertilidade. A deusa Eostre era simbolizada segurando um ovo na mão e observando um coelho pulando aos seus pés.

Mais tarde, o cristianismo transformou esta festa na Páscoa. A própria palavra "Esotre" ou "Ostara" deu origem ao termo Easter (Páscoa, em inglês). No hemisfério Norte, a Páscoa é celebrada justamente próximo ao início da primavera. Até os dias atuais, o Domingo de Páscoa é determinado pelo antigo sistema do calendário lunar, colocando este dia sagrado para os cristãos no primeiro domingo após a primeira lua cheia, ou após o Equinócio da Primavera. E a Páscoa celebra justamente a ressurreição, o renascimento.

Outros fatores também podem indicar a relação da celebração da Páscoa com os antigos rituais da primavera. O coelho e os ovos, além de participarem da representação da deusa Eostre, eram antigos símbolos de fertilidade e renascimento. Além disso, decorados e pintados com vários símbolos mágicos, os ovos eram lançados ao fogo ou enterrados como oferendas à Deusa. Ovos cozidos também eram consumidos durante os ritos de primavera, junto com outros alimentos sagrados como bolo de mel e frutas da estação.

Os celtas realizavam no Equinócio de Primavera o ritual de Ostara - que marcava o ponto nodal no giro da roda do ano, quando o poder da luz começa a ganhar ascendência sobre o poder das trevas. Uma simbologia interessante, pois em Ostara, a duração da noite e do dia são iguais. A luz começa a vencer a escuridão e a partir daí o dia terá maior duração que a noite, inspirando a reprodução das criaturas na Terra e marcando o início de uma época propícia para iniciar, agir e semear. O ritual marcava o início do plantio, tanto físico como espiritual.

Alguns símbolos relacionados aos rituais do equinócio de primavera são as flores e os ovos decorados. Neste dia, povos antigos da Europa colhiam flores nos campos e as levavam para casa, pois acreditavam que as flores colhidas neste equinócio tinham potenciais mágicos e, por meio delas, seriam capazes de se conectarem à poderosa energia renovadora da Natureza. Depois, essas flores eram secas e com elas faziam-se enfeiteis para as casas, que permaneciam até o ritual de Ostara do ano seguinte, época em que eram trocados por novas flores, de forma a garantir a continuidade da renovação, trazendo saúde e prosperidade.

Mesmo nos dias atuais, em meio a tanta tecnologia e conhecimento científico, podemos aproveitar a chegada da primavera para retomar nosso contato com a Mãe Natureza e atrair boas energias de renovação e prosperidade para a nossa vida. Embora atualmente seguidores de sabedorias diversas ainda pratiquem certos rituais ligados aos ciclos da natureza, não é preciso participar de um Sabá para celebrar esta passagem de ciclo tão simbólica. Pequenos e simples rituais podem ser incorporados em nossa rotina para nos lembrar que não estamos aqui por acaso e que não só influenciamos como também somos influenciados por este grande ser do qual fazemos parte: a Mãe Natureza.

Que tal aproveitar este período para atrair prosperidade e encher a sua vida de energia renovadora? Então aí vão algumas dicas para você fazer seu próprio ritual de primavera:

* No Brasil, o equinócio de primavera ocorre geralmente no dia 22 de setembro, com a entrada do Sol no signo de Libra. Alguns dias antes, podemos fazer uma espécie de "dieta da purificação" , eliminando os alimentos e bebidas considerados mais pesados, como a carne vermelha, as bebidas alcoólicas e as ricas em cafeína, os embutidos e enlatados, etc. Isso tudo para que nosso organismo ganhe energias mais sutis. O consumo de chás sem cafeína também é indicado. Alguns deles têm a fama de promover a limpeza do organismo e facilitar a abertura da intuição, é o caso dos chás de anis, canela, alecrim e manjericão.

* Enfeite a casa com flores e frutas. Para estimular determinadas energias, é possível escolhê-las de acordo com sua relação aos planetas. Abaixo segue uma lista para servir de orientação. Se desejar, pode escolher aquelas relacionadas apenas ao planeta regente de seu signo:

PLANETA ........................FLORES............................................. FRUTAS

Marte .............................cravos e rosas vermelhas ....................goiaba e manga

Vênus .............................rosas cor-de-rosa ..............................maçã

Mercúrio .........................margaridas e crisântemos amarelos .......frutas cítricas

Lua.................................jasmim e rosas brancas .......................melancia

Sol .................................girassol e flores cor-de-laranja .............melão

Júpiter ............................íris e flores roxas ou lilases ..................uvas

Saturno ...........................folhas verdes em geral ........................abacaxi

Urano ..............................orquídeas e strelitzia ..........................kiwi

Netuno ............................lírios brancos e nenúfar ......................coco

Plutão .............................copo-de-leite ...................................amora

* Vista-se com roupas de cores claras ou estampadas com flores e tome banhos perfumados com cravo e canela. Os perfumes mais indicados para este período são os de lavanda e de rosas

* No dia do equinócio de primavera, acenda velas perfumadas, de cores claras e espalhe pelos ambientes. Quando estiver acendendo as velas, se desejar, mentalize a seguinte frase: "Abençoada seja a Primavera que regressa, que a roda da vida sempre gire, que assim seja e que assim se faça!".

* Para se conectar com as energias da natureza, é recomendável fazer passeios em parques e praças, observando a mudança de ritmo da natureza nas plantas e nos insetos e sentindo a grandeza deste momento tão especial, repleto de energia renovadora.
Enviado por Dani Aguiar

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Bolo Maria Barbara feito por Cristina Claudia no circulo

Receita do Bolo Inspirado na Querida Maria Bárbara!

Foi Maravilhoso compartilhar este Encontro! Esta Lua Nova com o teu Renacser! Que é a nossa Nova Idade!

Foi muito Inspirador!

Aí vai a Receita!

Utilizei como medida um copo de requeijão - +_ 200gr. Para um Bolo grande - podem diminuir a medida.

Um copo de óleo de girassol
Um copo de Mel de Abelhas
4 ovos
Um copo de farinha de trigo integral
Dois copos de Aveia
Suco de quatro laranjas + a raspa da casca da Laranja
passas, castanha do pará, nozes, noz moscada e canela
fermento em pó
Misturar na ordem dos ingredientes.
Untar o tabuleiro com o óleo de girassol
Colocar a banana cortada e polvilhar com açúcar mascavo e canela
Colocar a massa do bolo e por cima colocar mais bananas polvilhadas com açúcar mascavo e canela
Muitos pensamentos de Luz! Amor! Carinho! Música! Danças!!!!!!!

Demorou uns 50 minutos para assar!

Bom Apetite!

Haus Haus
Cristina Claudia

Primavera por Hector Othon

Compartilhando...
Enviado por Beth Bear


Em 2009, a Primavera se inicia dia 22 de setembro às 18h18m. Alegria!
Por Hector Othon
Preparação
Inicie a sua preparação para a Primavera enquanto o Sol transita pelo signo de Virgem tanto para concluir os propósitos, metas e trabalhos do inverno, como para formular os propósitos, metas e trabalhos durante a primavera com previdência.
Estes dias antes do inicio da Primavera são fortes e desafiadores, passagem de Estação. O Sol cruza do hemisfério Norte para o hemisfério Sul. O Sol por seis meses reinara no hemisfério Sul, trazendo primeiro a Primavera e depois o Verão.
plantas, pássaros, natureza
Muitas plantas nesta região do trópico de Capricórnio acompanham esta transição acordando do período de seca e inverno, e mostrando suas belezas em resposta a chuva e a Primavera.
Que delicia se permitir curtir a vida que traz a Primavera caminhando no amanhecer nas ruas de São Paulo:
O jacarandá (caroba) inicia seu escândalo de beleza lilás, alegria dos beija-flor, que lembra a chama de renovação de São Germain; as azaléias de branco, salmão, rosa Pink; as primaveras que caem como cachoeiras, ou invadem arvores com vermelho, rosa, salmão; os ipês amarelos, eritrinas e patas de vaca que estenderam sua florida em setembro, até o ano passado floriam só até fim de agosto. Me surpreendi tb com uma segunda florida do ipê branco -reflexo das mudanças climáticas.

Lindo também o amarelo-vermelho do Pau Brasil, o Ipê de Peru (rosa), a Murta (branco)–que embriaga com seu cheiro.
Que lindas as folhas de quase todas as arvores renascendo, brotos, ou adultas com um verde vital e brilhoso. Encantam especialmente as folhas da Sibipiruna, Ipê Rosa e das Paineiras. A Sibipiruna presenteia com seus monges amarelos de chapéu de bruxa marrom.
E os cantos dos passarinhos, ou maravilha da natureza e da vida, cantando a Primavera: sabiá, azulzinho, maritacas, tico-tico, beija-flor, bem-te-vi... Em qualquer quintal, até nas calçadas a generosidade feita fruta: AMORas e pitangas.
Ao caminhar pelas ruas, observo as jardineiras e jardineiros namorando seus jardins encantadores. Curto a alegria deles acompanhando a generosidade que brota de seus jardins. Casualmente nestes dias só tenho visto mulheres, tomara logo apareçam também homens. Tem uma senhora que logo cedo molha suas roseiras, todas em festa... O sorriso dela também anuncia a Primavera.
Consigo ver também nas pessoas a Primavera, uns fazem a dieta das frutas e os crus, outros iniciam exercícios físicos, outros pensam no corte de cabelo, outros nas roupas, outros fazem trabalhos espirituais, cerimônias, balanços, a maioria das pessoas que me cerca está ligada, alegria.
A seguir refletirei sobre informações astrológicas e xamânicas que podem enriquecer este período especial do ciclo solar.

Primavera no hemisfério sul, Sol em trânsito pelos signos de Libra, Escorpião e Sagitário e Calendário Sagrado
Na chegada do Equinócio de Primavera a natureza começa a ficar mais linda e cheirosa, as flores adornam os caminhos. As pessoas sentem vontade de se embelezar e relacionar para desfrutar as noites agradáveis e cheirosas, os dias coloridos de flores, agraciados pelo canto dos passarinhos e pela alegria geral da Natureza.
A Primavera tem duração de três meses, inicia-se com a entrada do Sol no signo de Libra, inclui o trânsito do Sol pelo signo de Escorpião e Sagitário e finaliza com a entrada do Sol no signo de Capricórnio.
No Calendário Sagrado desenvolvido no Brasil no início da Primavera se devem definir metas solares para serem realizadas até a chegada do Verâo. Nos trabalhos xamanicos de equinócio de primavera se acostuma a definir 10 metas, das quais se escolhem 3, e das 3 se escolhe uma, para serem realizadas nesta ordem de prioridade. Mas na frente comento sobre outros possíveis trabalhos nas cerimônias da Primavera.

22 de setembro. Sol em transito pelo signo de Libra - inicio da Primavera (equinócio)
Aqui no hemisfério sul, a Primavera se inicia quando o Sol entra no signo de Libra.
Quando o Sol transita pelo signo de Libra, os relacionamentos estão favorecidos. As pessoas estão mais magnéticas e charmosas, ao andar desfilam seus encantos, atraentes e sedutoras. Sente-se no ar a disposição para o amor, a partilha, a cooperação, os relacionamentos harmoniosos, agradáveis e belos.
Nesta fase, experimenta-se atração pelo outro, e recebem-se aprendizados valiosos sobre a dinâmica da relação.
A cada dia o Sol mais tempo encima do horizonte, e assim como o Sol a disposição pela vida.
O libriano no Sul é agraciado com o entusiasmo da Primavera, que o deixa mais vital e sedutor. O libriano do Sul tem o senso de equilíbrio e harmonia do signo de Libra e a graça e o ímpeto da Primavera.
No hemisfério sul, o Sol entra no signo de Libra no inicio da Primavera, o que lhe propicia ao libriano vitalidade, beleza e cio.
O signo de Libra é regido por Vênus e nele Saturno está exaltado. Vênus oferece ao libriano arte, beleza e equilíbrio. Saturno, senso de responsabilidade, estabilidade, perseverança e valorização da tradição.
Libra é um signo do elemento Ar, associado ao plano mental. Isto propicia ao libriano, inteligência, capacidade de expressão, comunicação e relacionamento. Mas pode dar também um ar de frio e calculista. O libriano privilegia a qualidade e estética do relacionamento, mas que o afeto. O afeto vem em segundo lugar especialmente como troféu da conquista da beleza e harmonia no relacionamento.
Libra é da modalidade Cardinal o que propicia ao libriano iniciativa, decisão, liderança, e a vontade de ficar belo e disposto a contracenar e a realizar o que se propõe.
Libra é da segunda dimensão, o canal mental que permite o relacionamento e a comunicação com o outro. A união da qualidade cardinal e a condição de ser canal da segunda dimensão faz ao libriano incluir nas suas decisões a opinião do outro. Ele considerará o outro, mas no fim decide segundo pensa. Este é uma particularidade que quando bem entendida permite reavaliar a aparente vacilação e dúvida do libriano, na verdade uma possibilidade mais ampla de se ver a si mesmo, incluindo como pessoal, os relacionamentos. É comum associar o signo de Libra com a indecisão e a dúvida. Na minha opinião, isso é uma interpretação equivocada do intuito do libriano incluir ao outro na decisão. O libriano tem por missão celestial a construção equilibrada, bela e justa da relação, assim ele por instinto fará questão de ter em conta a opinião e o ponto de vista do outro. Então, não é que o libriano duvide, seja indeciso ou não saiba o que quer, é que ele valoriza a relação, e assim constrói o seu desejo, tendo em conta o desejo do outro. Não é que ele duvide ou seja indeciso, mas que faz questão de saber o que o outro, com quem se relaciona, quer e deseja, para decidir juntos o melhor para ambos e para todos.
Este período é ideal para trabalhar a qualidade dos relacionamentos e desenvolver as qualidades pessoais que deixem mais aptos para o relacionamento com beleza, harmonia e justiça.


22 de outubro. Sol em trânsito pelo signo de Escorpião -meio da Primavera
Com a entrada do Sol no signo de Escorpião no pleno auge da Primavera, aqui no Sul, se vive a oportunidade do frisson da Primavera - que tudo deixa em flor embriagante, convidativa ao encontro profundo - canal das águas (sentimentos, emoções, tesão) que une aos flechados por Éros.
Escorpião é um canal de troca e comunicação direto e restrito a duas pessoas, por isso tão intenso e desafiador. Observe que os *escorpioninos e escorpioninas do Sul ainda que reservados e cuidadosos, como todo aquele que já nasce ligado na intensidade da relação, é altamente sedutor e magnético, foco irresistível que encanta e atrai como um buraco negro feito pessoa, mas que ao mesmo tempo é fechado, de difícil acesso. Este stop que se experimenta quando se mergulha nos seus olhos, é a oportunidade para se avaliar com responsabilidade o grau de intimidade a que se quer chegar. Para bom observador e experimentador das delicias desta vida, o homem ou mulher de Escorpião do Sul, nasce numa alquimia primaveril que o abençoa com magia, encanto e sabedoria na arte do relacionamento e troca íntima, profunda e molhada de emoções.
Eu sou especialmente adorador das pessoas com Sol, Lua, Mercúrio, Vênus ou Marte em Escorpião, com elas desfruto de uma sensibilidade especial para a troca gozosa a dois.
O bonito da vitalização e expressão do signo de Escorpião enquanto o Sol o visita no hemisfério sul, é a modulação que faz a Primavera que adorna o íntimo, o sexo, o nexo com a magia das flores e a alegria da Natureza. Assim como florescem as plantas, as pessoas na primavera florescem em umidade, fluidos e fragrâncias.
Já os escorpioninos e escorpioninas do Norte que nascem no outono são mais reservados e inacessíveis, o acesso é mais difícil, o caminho menos encantador, o Sol está no Outono.
À medida que a primavera avança e o Sol transita o signo de Escorpião, aprofundam-se os vínculos, inauguram-se as emoções que estremecem o corpo, aumenta o tesão e a vontade de nadar pelas águas do outro... os carinhos, mais ousados; os corpos, dançam mais pegadinhos... As frutas, amadurecidas... as flores com cores mais vivas e sedutoras, e as pétalas duras de tesão... todo magnético e encantado.... A duração do dia (tempo de Sol acima do horizonte) aumenta a cada dia.
Do lado negativo, paralelo as danças, gozos e celebrações, as dores das desilusões, a vingança, a tortura e a agonia dos primitivos, espíritos ainda comandados por mecanismos de controle negativos (que um dia foram adequados, mas que hoje não funcionam), que optam, sem saber, pelo giro sem saída que acredita que o ideal é que o mundo e as pessoas sejam do jeito que se quer, que acreditam que o poder maior é o exercido sobre o outro e o ambiente, quando a saída gozosa só se encontra no exercício do poder sobre si mesmo. As pessoas automáticas nestes mecanismos de comportamento obsoletos tentam viver e trabalhar em conjunto, mas enquanto a dança dos corpos aprofunda os laços, as intimidades, o gozo e espasmos de prazer podem aparecer os conflitos entre vontades, o castigo de não saber lidar com o diferente.
Em Escorpião, o eu preso na consideração, na identificação e nos mecanismos perversos da criança emocional vive as emoções negativas: poder, domínio, controle obsessivo, raiva, traição, vingança, desconfiança, inveja, ciúme, ressentimento, hostilidade e agressão e ao mesmo tempo a triste intuição de que tudo poderia ser diferente, ser Primavera.
Os amantes enquanto mais apaixonados, tem mais possibilidades de sofrer ... porque é no contato íntimo das almas que se percebem as diferenças... Mas ainda que infinita seja a escuridão e a dor, um dia ela termina assim como termina a alegria e a paixão. Na primavera e Escorpião tudo nasce, morre, renasce ou desaparece...
Nesta fase vive-se o mundo das alternâncias, das subidas súbitas do inferno e das quedas do céu. Nesta conjunção de Escorpião com Primavera se nasce quando se penetra, morre-se quando se recebe, até conseguir ser, penetrar e receber em harmonia gozosa, ser Primavera e Escorpião segundo ensina a Natureza manifesta nas terras do Sul.
A passagem do Sol por Escorpião traz maior proteção e generosidade a dança profunda das águas que unem na paixão, o sexo, a intimidade e o amor primaveril.
Uns conseguem estabelecer laços afetivos profundos, danças eróticas que propiciam os nascimentos, outros se estraçalham ao mesmo tempo que se namoram, enquanto os pássaros cantam, as ondas do afeto acariciam os corpos, o vento sela segredos e intimidades.
Na fase do ciclo em que o Sol transita por Escorpião, durante a primavera, curam-se dores, aprende-se a se relacionar com alegria e tesão. Aprende-se o valor da Confiança, a Lealdade e a Fidelidade enquanto se cultiva a festa da vida com liberdade, arte e lucidez.
A delicia, é estar pronto para cultivar as emoções profundas e positivas, no galope acelerado do tesão da Primavera.
O Sol em Escorpião, na Primavera potencializa a regeneração, a saída iluminada da crise pessoal, cura de eventos traumáticos ou questões relacionadas com a morte ou perdas e compreensão dos ajustes de jogo de cintura que a relação pede.
Escorpião e Primavera - flores, frutos, clima quente, encontro, namoro, intimidade, dança gozosa a dois no fio da navalha, de um lado o encanto da vida do outro, a chaticie da vida.

21 de novembro. Sol em trânsito pelo signo de Sagitário. Fim da Primavera
Quando o Sol transita pelo signo de Sagitário, inaugura-se a dimensão do social e dos raios da alma. Logo depois de viver a profundidade emocional do vínculo em Escorpião, estamos em condições de perceber a totalidade, com maturidade e visão, em total sintonia com o esplendor da Primavera.
O indivíduo através da alquimia da relação é queimado no fogo do gozo e inaugura a visão do grupo e da totalidade. Estabelece uma ética e constrói uma visão do mundo e da vida.
Em Escorpião, um dia se morre no ego e renasce-se amoroso, despojado, disposto a comungar com o todo.
Com o Sol em Sagitário, procura-se os mais elevados métodos da experiência e tenta-se compreender o tudo.
Esta é a fase da compreensão e conceitualização; aqui focam-se crenças, teorias, doutrinas morais ou filosóficas, que possam guiar pelo processo da vida e que dêem sentido às várias experiências.
O Sol em Sagitário é a fase de aprendizagem, educação, viagem, peregrinação, ou outras experiências que expandam os nossos horizontes intelectuais e culturais.
Tudo a ver também com Sagitário e o fim da primavera e o inicio do Verão. Todos pensamos em viajar, em sair da rotina e conhecer outros lugares. Temos tempo e disposição para ler, para ir ao cinema, para participar de encontros com grupos e atividades culturais.
No último dia de Sagitário, o dia tem sua máxima duração e o Sol goza de esplendor e plenitude.

Jornada da Primavera no Calendário Sagrado para o hemisfério Sul
No inicio da primavera se trabalha o renascimento, o novo, as decisões, a visão, o lado espiritual. Trabalha-se a vitalidade, a disposição em compartilhar e trocar. Renova-se atitudes. Transmutam-se crenças e costumes.
É rotina definir 10 metas a serem realizadas durante os três meses da Primavera. As metas devem ser enumeradas em ordem de prioridades e assim serem concretizadas.

Segundo o Calendário Sagrado na Primavera se pode trabalhar:
Os começos. É um bom momento para iniciar uma nova vida. Detecte onde adotar novas atitudes, onde se deve morrer. Especialmente observe o que foi amadurecido durante o inverno, o que durante os meses de julho, agosto e setembro foi desejado, anelado, sonhado para sua vida e concretize, realize.
Limpeza. Finalize o período de limpeza, despojamento e purificação facilitado pela passagem do Sol pelo signo de Virgem. Libere tudo o que não estiver sendo usado. Reorganize armários.
Clareza e lucidez. Experimentar rever a vida de uma perspectiva mais ampla. Favorecida a visão. Realizar atividades que ampliem as perspectivas da vida e visão dos próximos três meses. Definir com clareza as metas e propósitos a serem alcançados nos próximos três meses.
Desenvolvimento do Poder Pessoal. Realizar atividades que permitam desenvolver a capacidade de decidir, realizar, tomar atitudes. Bom momento também para trabalhar o Poder de Expressão e comunicação pessoal. Exercícios que propiciem energia, intensidade e persistência.
Relacionamento. Fazer um balanço dos relacionamentos e detectar onde melhorar.
Verdade. Entrar em contato com as verdades pessoais. Libertar-se de mentiras que possam estar ligando a velhos padrões ou costumes que impedem de recomeçar.
Ação no mundo. A Primavera também propicia a habilidade para se trabalhar coisas terrenas desde uma perspectiva espiritual.
Visão. Atividades que permitam ver o mundo com outros olhos, abrir novas perspectivas, novas fontes de criatividade, tornar-se mais otimista, observador, apaixonado ou determinado. Desenvolver a habilidade de enxergar longe, adiante, outros mundos.
Liberdade e o livre arbítrio. Fazer um balanço da vida e checar o seu grau de liberdade e como está fazendo uso de seu livre arbítrio.
A natureza espiritual das coisas. Realizar atividades que permitam desenvolver a visão espiritual da vida e da natureza.
Ritos de passagem de meninos e meninas para a fase adulta.
Autoconhecimento. Examinar o modo pessoal de ser. Checar as crenças pessoais. Detectar as crenças que deverão ser reformuladas ou abandonadas. Cura das atitudes.
Decisão. Iniciativa. Coragem. Trabalhar o poder de decisão e a cura das atitudes a favor de uma vida mais verdadeira, espontânea e atuante.

Presentes da Primavera: tesão, espontaneidade, admiração, vitalidade, espiritualidade, clareza, visão, amplitude, simpatia, novidade, verdade, entusiasmo e criatividade, disposição para se relacionar.


Associações xamânicas e ritualísticas à Primavera:
Primavera no Hemisfério Sul acompanha o Sol em transito pelos signos de Libra, Escorpião e Sagitário
Roda Medicinal Xamânica - Portal da Direção Leste
Caminho espiritual: Iluminação, Clareza e Transmutação
Corpo: Espiritual - vital.
Direção cardinal: Leste
Espírito Guardião: Wabum.
Totem animal: Águia.
Elemento: Fogo.
Temas: Iluminação. Criatividade. Dons e talentos.
Regente: O Sol nascente.
Evocação: " Ó Espírito da Direção Leste, local da iluminação, Portal da Inspiração, da Espiritualidade e do Elemento Fogo - Ilumine-me! ".
Hora do dia: Seis da manhã.
Cores: dourado ou amarelo
Luas: das Árvores Florescentes, Retorno dos Sapos e Plantação do Milho.
Desejo a todos um renascimento primaveril com força suficiente para largar de vez tudo o que os impede de abrir em flor!
Esteja presente, aqui e agora, e celebre a Vida em Milagres.
Tudo perfeito na sua imperfeição
Nada a fazer, fazendo
Agradecimento
Gozo
Ardor
Hector Othon

Sobre círculo de setembro

Olá Deusas da Primavera,

Nosso Círculo mais uma vez lindo e repleto das Deusas que nos habitam, cada vez mais manifestas!!!
Em um momento, em que fazíamos as guirlandas, olhei para todas e vi uma luz diferente em cada uma e em todas, senti pela primeira vez um harmonia vedadeira em um grupo onde mulheres diferentes se encontram e não competem entre si. Lindo demais!!

Agradeço o acolhimento dado a minha Deusa filha Diana, agradeço pela energia e pela força deste Círculo!!


Que venha a Primavera,

Com suas flores e frutos,

Com seu verde e o seu cantar



Que venha Ostara,

nos nutrindo e nos amando

neste caminhar



Que venha a luz, que venha o luar

Que venha a Primavera nos fazendo brilhar!



bjão
hauss, hauss
Maria Cristina de Resende
Psicóloga - Arteterapeuta - Terapeuta Floral

Oi Maria Cristina!


Nós é que ficamos gratas pela sua doce presença e a da Deusa Princesinha Diana, que encantou o Círculo pela segunda vez!


Que as flores, luz e cores da primavera tragam muita energia positiva pra vocês e também para todas as mulheres deste Círculo da Lua Nova! Também sou muito grata pela acolhida, pela carona da Sílvia, que me possibilitou chegar ao Centro de Estudos Xamânicos... enfim, por tudo que foi realizado e continua presente na minha vida!


Bjs e uma ótima semana para todas!
Ívina

Olá Maria Cristina, concordo, muito lindo... e você com sua doce Diana foi uma benção.... os florais..as guirlandas...a união o carinho para com a outra só aumenta a nossa força....

Agradeço a todas....muito lindo ..muita energia...

Boa semana para todas as DEUSAS!

Abraço carinhoso

Wilma

Queridas Flores,

Cris, tb, por várias vezes, sai de mim, e lançei um olhar amoroso, por todas nós... Afinal, estavamos em um lindo Jardim!!!! Sagrado Jardim!!!!

SALVE A PRIMAVERA!!! SALVE A DEUSA TERRA!!!

COM AMOR,

DANI MIRANDA




Queridas Deusas, agradeço do fundo do coração todo o carinho que recebi da irmandade pelo meu aniversario.


Fui muito abençoada de poder comemorá-lo junto com a chegada da primavera.. tempo de alegria e esperança para todas nos...



Flores, cores, muitas cores, muitos risos, muitos amigos, muitos amores, muitos pedidos, planos, sonhos e realizações...

Cristina Claudia especialmente pelo carinho e tempo dedicado ao delicioso bolo de aniversario, sua amizade e nossa partilha no fim do ritual
Aparecida pelo trabalho lindo que fizemos juntas, desde o meu primeiro Circulo quando tirei a carta do Despertar Espiritual e agora sendo minha Demeter e minha Perséfone, me recebendo bela e radiante para essa primavera.
Alice por ter me apresentado o Circulo e pelas sensíveis considerações que me fez, alem do belo registro do nosso encontro. Parabéns e muita cura amanha pra você na cirurgia, estarei mandando vibrações.
As guardiãs dos portais e seus cantos e poemas plantados nos nossos corações.
A Fernandinha Mukani pelo trabalho com os alimentos para nossa oferenda a Mãe Terra, abençoada seja.
Sandra Chama pelo lindo trabalho que vem desenvolvendo com o fogo.
Dani sua doçura e seu sorriso de luz
A pequena Diana que unindo nossas sementes, nosso pedidos, nossas esperanças num único punhado de semente.. A sabedoria da criança da luz..
A companheira que conduziu o linda e emocionante dança dos úteros e das vogais da primavera ao redor do fogo sagrado (mil desculpas não me lembrar seu nome agora)

A Sil pela orientação que me conduziu ate aqui e a todas as outras deusas presentes


Amo vcs!!!

Bjos carinhosos,

Maria Barbara

Comentários sobre o texto: do coração ao abdomen

Elizabeth, obrigada pela mensagem, Linda...

Eu que sou ligada a natureza , ao vento, aos animais...em tempo de primavera..renovação....fiquei encantada..

Grata

beijo

Wilma

Queridas todas,

Há muito recebo e leio, com grande certeza e aceitação, muitas mensagens canalizadas de Mestres Ascensionados, fazendo referências à importante e fundamental visão de integração e relação sagrada com a vida, a Mãe Terra e todos os seres que a habitam, como único caminho para o ancoramento de uma nova consciência na Nova Terra (visão xamanista). Na verdade, o que se propõe é o resgate de uma sabedoria ancestral, que de forma absolutamente instintiva e natural, praticava o SOMOS TODOS UM e o ESTAMOS TODOS RELACIONADOS...

Por isso, me sinto muito feliz em fazer parte dessa grande tribo que acredita, pratica, dissemina e honra esse saber ancestral! Lindo demais de saber... Lindo demais de fazer parte... Lindo demais de sentir que flui do coração ao abdome...

Por todas as nossas relações, Aho!
Elizabear
Mulher Curadora do Espírito do Clã do Urso
Desenrrole, deslise... sua senssibilidade eh a sua forca..." (serpente)

Agradeco profundamente a Mae Terra por essa mensagem, assim como a Pamela e a Elizabeth que fizeram com que ela chegasse ate a mim.

O momento nao poderia ser mais adequado... As palavras nao poderiam ser mais acolhedoras e compreensivas...
Nada poderia me orientar melhor nesse dia de hoje, nesse renascer, nesse novo ciclo que se inicia...

Essa conciencia que se apresenta timidamente, esse amor que me invade inteira e transborda, essa paz que eu namoro...

Obrigado ao circlo da lua e a todas vcs minhas deusas amigas e queridas!

Bjos ENORMES,

Maria Barbara

Do coração ao Abdomen

DO CORAÇÃO AO ABDOME - mensagem da Mãe Terra/Gaia
canalizada por Pamela Kribbe - 15 de Setembro de 2009

Querida criança humana.

Eu sou a Terra lhes falando. Eu sou a sua mãe e lhes carrego em meu colo, durante toda a sua vida. Vocês são estimados por mim, ainda que não estejam conscientes disto e estejam muito ocupados e presos aos seus afazeres diários.
Eu os considero e os convido a se conectarem comigo, pois desejo incitar a sua memória e lhes trazer a recordação de algo.
Trata-se de algo velho e precioso que no mundo moderno parece ter sido esquecido. Trata-se da segurança natural de estar na Terra.

Ao se lembrarem da segurança natural do ser, vocês podem observar a natureza ao redor de todos vocês. Observem as estações, como elas vêm e vão por si mesmas, vejam as plantas e os animais em sua vida diária, ouçam ao sussurro do vento ou ao murmúrio da água.
Deste modo, você é brevemente lembrado de que as coisas mais importantes na vida acontecem automaticamente, como resultado da natureza seguir o seu curso.
A natureza está ao redor de todos vocês e está em você também, pois você tem uma natureza e é parte da natureza como um todo.

Especialmente no Ocidente, vocês ficaram tão orientados em viver a partir de sua cabeça, que se esqueceram de que são seres naturais, como as plantas e os animais. Observem os animais, como eles se entregam naturalmente à vida. Eles quase não podem fazer de outra maneira. Eles conhecem emoções, tais como o medo e a resistência, mas não podem se opor à vida tanto quanto os humanos podem.
Os seres humanos podem, através do pensamento excessivo, criar uma prisão para a sua própria natureza e isto causará problemas após algum tempo.
A vida não pode ser organizada e controlada pelo pensamento humano.
As forças primordiais da natureza são mais vastas do que isto. Mais cedo ou mais tarde vocês descobrirão. Haverá um momento no qual vocês terão que se entregar à natureza.

Freqüentemente vocês alcançam tal momento através de uma crise, uma situação em que vocês ficam presos e isto lhes pede que liberem o controle, porque vocês não mais têm domínio em relação às coisas em seu interior ou ao redor de vocês.
Liberar o controle é doloroso e pode ser um conflito. Entretanto, isto os trará ao lar. Vocês pensam que estão perdidos e se afogando no caos, mas estão realmente se aproximando mais da segurança natural do seu próprio Ser.
A vida os considera e os ama.
As crises freqüentemente parecem ser cruéis e injustas, mas na verdade elas sempre mantêm o convite da natureza, ou se quiserem, o convite de Deus que diz: "Venha para casa, volte para mim."

Há uma mão orientadora na crise, que busca apoiá-los e lhes mostrar o caminho.

Todos vocês que lêem isto estão na jornada interior à integridade e ao aperfeiçoamento do eu.
Vocês estão procurando manter viva a sua alma em um corpo humano de carne e sangue.
Nesta jornada vocês passam por diferentes estágios.
A alma se encarna - ou desce - ao corpo em diferentes estágios. Quando vocês começaram a jornada interior, provavelmente terão se tornado familiarizados com isto através de sua cabeça.
Por exemplo, vocês podem ter ficado atraídos a determinados livros ou pessoas, que lançam uma luz diferente nas idéias e valores que vocês sempre tomaram por certo.
Vocês podem ser abalados por seus pensamentos novos, e, entretanto, estranhamente atraídos a eles. Vocês ficarão fascinados ao lerem e ouvirem mais sobre isto. Vocês deixarão ir algumas estruturas mais rígidas do seu pensamento e acessarão algo novo.
Ler e conversar com outras pessoas atentas podem ser incentivos úteis neste processo. É assim que a jornada interior começa para muitos.
Vocês devoram livros sobre a espiritualidade como se fossem biscoitos.
Bem em seu interior, algo quer despertar e mudar, e isto se traduz primeiro como a necessidade por um novo modo de pensar.

Após algum tempo, vocês começam a almejar mais.
Vocês começam a pensar: "Bem, eu compreendo o que eles estão falando naqueles livros, mas como eu aplico tudo isto a minha própria vida?
Como este conhecimento entra em vigor e como eu o aplico verdadeiramente aos meus sentimentos e ações na Terra?"
Esta questão pode persegui-los e conduzi-los ao desespero, mas vocês não podem apressar a vida. Entretanto, em um determinado momento, algo acontecerá em sua vida que os ajudará a fazer a passagem da cabeça ao coração.
Freqüentemente é uma crise de algum tipo.
As mudanças podem ocorrer na área do trabalho, dos relacionamentos, da saúde, ou a perda de um amado.
Seja o que for, em um determinado momento, os sentimentos surgirão dentro de vocês e serão tão intensos, que não poderão ser ignorados.
Vocês têm que aceitá-los e deixar que ocorra a transformação. É quando a alma se arraiga mais intensamente em seu coração.

Primeiro a sua alma desceu em sua cabeça, inspirando-os a absorver novas idéias através de livros, palestras, etc. Então a alma bate em sua porta a um nível mais profundo, ao nível do sentimento.
Vocês ficarão familiarizados com as camadas de emoções que nunca souberam existir.
As crises estimularam estas. Elas farão com que velhas emoções da infância venham à superfície, talvez até memórias anteriores a esta existência.
Vocês explorarão estas camadas de emoções e é assim que o seu centro cardíaco se abre. Sua alma se arraiga mais intensamente, preenchendo o seu chacra cardíaco com a sua energia.

A transformação que ocorre neste estágio pode originar várias complicações.
Vocês começam a encarar o mundo com olhos diferentes e os seus relacionamentos com outras pessoas mudam também. Interiormente, a consciência da unidade desperta. A consciência da unidade significa que vocês compreendem que todos nós, homem, animal, planta, natureza, estamos unidos através de uma força divina, e que estamos ligados uns aos outros e que cada um é um reflexo para o outro.
Esta consciência pode ser dominadora e para muitos de vocês a passagem da cabeça para o coração provoca interiormente uma grande sensibilidade.
Esta grande sensibilidade pode criar desequilíbrios.
Os limites com os outros ficam indistintos, vocês podem absorver muitas coisas emocionais de outras pessoas, sem saber como liberá-las e o seu ânimo pode ir do mau humor à alegria, à animação.
A passagem da cabeça ao coração, entretanto, embora poderosa e essencial, não é o último estágio na encarnação da alma.
A alma quer descer até mais profundamente, ao abdome.

Quando a alma desceu ao nível do seu coração, vocês despertaram parcialmente.
Vocês estão conscientes dos seus pensamentos, vocês ousam encarar as suas emoções, vocês estão preparados para se interiorizar e se defrontarem com as suas feridas internas.
Mas também se sentem debilitados pela sua grande sensibilidade e pela instabilidade que surge devido a isto. Pelo fato do seu coração estar tão cheio de sentimentos, vocês perdem a sua ancoragem às vezes, e isto pode ser difícil. Isto acontece a muitos de vocês.
Quando o centro cardíaco está radicalmente aberto, a sua sensibilidade pode ser excessiva para vocês e vocês podem querer se retrair do mundo.
Vocês não mais se expressarão criativamente, porque tudo é muito opressivo. Isto pode fazer com que se sintam ansiosos e deprimidos.

A resposta a este problema não é retornar a sua cabeça.
A resposta está em seu abdome.
Vocês estão preparados para a próxima etapa no processo de encarnação da alma: a transição do coração ao abdome.
A alma quer fluir até mais intensamente em seu corpo.
No meio do seu abdome, há um espaço ou ponto do silêncio.
Vá até lá com a sua consciência agora, enquanto eu falo. Neste espaço não há linguagem, nem pensamentos, nem conceitos. Vocês podem ouvir o ruído das folhas ao vento ou o som do movimento das ondas. Aqueles sons podem ajudá-los a se conscientizarem do silêncio que está dentro deste centro.

Neste nível, o seu conhecimento espiritual e os sentimentos se tornam instintivos, ou como são chamados, a segunda natureza.
Não há necessidade de pensar ou até considerá-los.
Uma profunda inteligência está presente a partir dos seus atos e a vida flui através de vocês facilmente.
Sua alma se tornou a sua natureza, ela desceu ao nível da consciência instintiva. Isto lhes dá o equilíbrio que vocês precisam!
Vocês podem permanecer centrados e calmos no meio de um meio turbulento e exigente. O centro dos seus sentimentos (o seu coração) quer se conectar com o seu abdome, a fim de que ele seja verdadeiramente ancorado e para que vocês se sintam seguros na Terra.

Vamos agora visitar este espaço em seu abdome.
Confiem que está lá. Digam a sua alma que ela é bem-vinda lá. Permitam que a sua alma flua da sua cabeça, inspirando o seu pensamento, ao seu coração, irradiando amor e bondade, ao seu abdome, dando-lhes confiança, auto-estima, uma sabedoria interior profunda que vocês são quem são e que vocês estão bem como estão.
Sintam o seu abdome se abrindo para vocês.
Sintam como a luz dourada da sua alma flui para baixo, para o seu chacra raiz e se conecta comigo, a Terra. Interiorizem-se profundamente.
Estejam no centro do silêncio e saibam que de lá, a sua grande sensibilidade será equilibrada com a paz e a tranqüilidade.
Neste estado de equilíbrio, vocês saberão como colocar limites ao redor dos seus sentimentos. Vocês saberão quando devem se abrir e quando devem manter a sua distância, permanecendo atentos a si mesmos.
Vocês determinam quando dizem "sim" e quando dizem "não", quando devem se conectar, e quando devem deixar ir. A chave está em seu abdome.

Para ajudá-los a se conectarem com este centro, eu sugiro que vocês imaginem um animal que represente o poder interior que reside em seu abdome.
Aceitem o primeiro animal que venha à mente. Lembrem-se, os animais são criaturas muito espontâneas, eles vivem através dos seus instintos, de seus reflexos naturais.
Este animal reflete a sua sabedoria interior instintiva.
Ele está sempre lá. Ele está esperando por vocês. Vocês não precisam criá-lo, vocês precisam somente vê-lo e reconhecê-lo. Convidem este animal para que se aproxime de vocês, digam "olá" para ele e o olhem no olho.
Agora perguntem se ele tem uma mensagem para vocês, ajudando-os a penetrar mais profundamente em seu abdome.

Deixem o animal falar. O animal agrega a sabedoria do instinto e vocês podem receber esta sabedoria, porque vocês têm uma cabeça e um coração.
Vocês podem sentir e articular esta sabedoria.
Esta é a beleza da cooperação entre cabeça, coração e abdome. Nenhum deles é melhor ou superior ao outro. Na verdade, é a sua cooperação equilibrada que os torna íntegros e completos. Sua cabeça pode lhes dar muito prazer. O pensamento pode ser útil e divertido. Ele lhes dá a oportunidade de se comunicarem com outros, pois ele proporciona uma linguagem comum.
O coração oferece a possibilidade de experienciar a alegria e toda uma variação de emoções que a vida humana compreende. É um presente maravilhoso.
O abdome lhes dá a sua base, o seu Eu.
Ele lhes permite realmente que sejam vocês, firmes e arraigados, estendendo os seus próprios limites e usando o seu discernimento.
Desta base, a interação com o seu coração e a sua cabeça, se torna um jogo divertido.
Se estas três camadas estiverem alinhadas, umas com as outras, vocês se sentirão íntegros, e a vida digna de ser vivida na Terra.
Ela pode ser cheia de inspiração, amor e felicidade. Vocês podem se entregar ao que os movimenta e os inspira, enquanto ao mesmo tempo sem perder a sua base, o seu ponto interior do silêncio.
Vocês podem permanecer fechados em si mesmos, e ao mesmo tempo dando e recebendo livremente o que a vida lhes oferece.

Eu saúdo a todos vocês.
Meu amor e compaixão estão próximos a vocês, sempre. Eu estou participando deste jogo junto com vocês e eu sou parte dele. Vocês são maravilhosos e ricos como seres humanos. Tenham fé na beleza e no poder dos instrumentos que estão disponíveis a vocês, os instrumentos do pensamento, do sentimento e de ser.

Eu os amo.

Tradução: Regina Drumond - reginamadrumond@yahoo.com.br


Enviado por Beth "Ursa" Amaral

Boas vibrações para nosso círculo

Queridas Deusas,

Amanhã não estarei fisicamente com vocês para a celebração da primavera.
Mas meu coração certamente estará unido ao de vocês nesse belíssimo encontro de deusas, flores, frutos, florais, sementes e poemas.
Fica aqui o meu mais profundo desejo de um encontro maravilhoso para vocês, nesse círculo tão sagrado e abençoado.

Beijos com carinho,
Francis.


Olá Deusas filhas de Gaia!
Amanhã não poderei estar com vocês fisicamente, mas sabemos que
estamos todas conectadas em um só corpo que cada vez se ilumina cada
vez mais. Aqui segue um video muito inspirador, isso é o que desejo
para nós:
http://www.youtube.com/watch?v=WNyJhRS-oNA&feature=player_embedded
Bjs e Bom trabalho!
Mariana

Poema de Dani Miranda

DEUSAS - FLORES,

AGORA DE TARDE INTUI UM POEMA, E QUANDO ABRI OS E-MAILS, MARAVILHOSA CRISTINA, SENSIVEL-DEMETER, OFERTANDO SUAS FLORES. PELOS FLORAIS

POEMA:

SOMOS FLORES
EXALANDO AMOR
NOSSOS POLENS,
TRANSFORMANDO EM LUZ
TUDO AO NOSSO REDOR


BJS FLORIDOS

DANI MIRANDA

Florais de primavera

Oi Silvia e demais Deusas

Pensei hj em levar para a água do Círculo de amanhã uma ou duas essências florais que tem a energia da Primavera, da criança interior.

Temos a Abundância e a Melissa, as duas do Sistema de Saint Germain.

A primeira nos conecta com o poder da Abundância Divina, o amor, a alegria, a prosperidade, a saúde, tudo que florecer em abundância positiva nesta primavera.
A segunda nos conecta com a alegria e a felicidade da criança interior. Nos conecta com nossas emoções nos conectando com os sentimentos positivos e afastando os negativos.

Se o grupo quiser e a Silvia achar que vai somar, pensei em levá-las e colocar 3 gotinhas na água que fica no altar para podermos tomar desta água e trazer pra dentro do nosso corpo essa energia sagrada e frutífera da Primavera.

Se caso achem que será demais, tudo bem, sem problemas, pensei nisto hj e quis levar para o Círculo...srrsrsrs
Aguardo o retorno do grupo e da Silvia.


bjão, bjão
hauss, hauss
Maria Cristina de Resende
Psicóloga - Arteterapeuta - Terapeuta Floral

Círculo de setembro


Círculo da Lua Nova

“Somos mulheres que honram o Sagrado Feminino, através de partilhas, danças, cantos, rituais e trabalhos de cura.

Se você sente este chamado Seja Bem vinda!”

19 de setembro (sábado)

de 18 às 21 horas




Tema: Equinócio de primavera

“Semeando nossos sonhos”

Na primavera celebramos a volta de Ostara, que significa “a Deusa da Aurora”. Ela é uma Deusa anglo-saxã da Primavera, da ressurreição e do renascimento. Está associada à fertilidade e aos grãos. Ostara equivale, na mitologia grega, a Perséfone, que nesta época do ano, retorna ao encontro de sua mãe Deméter, que fica muito feliz e então cobre a terra com beleza, fartura e fertilidade.

Bom momento para plantar as metas e sonhos e reconectar a criança mágica interior.

Traga uma idéia-semente que diga respeito ao equilíbrio feminino-masculino no planeta, tanto ao nível pessoal quanto coletivo.

Traga:

· Flores

· Frutas e algo para compor nossa mesa de lanche

· Sementes para plantio

· R$20,00 para contribuição

· Venha de saia e de preferência com roupa nas cores de primavera



Coordenação:

Sílvia Rocha – Psicóloga Transpessoal (crp.05/21756), pós graduada em Psicologia Junguiana, percorre o caminho vermelho há 9 anos, tendo sido iniciada na tradição Huni Kuin como Ayani Makuani do Banu Bakê e na tradição odjibway como Raven Star Woman do Turtle Clan.

Contato: psi.silviarocha@terra.com.br

Se você precisar de carona para subir o alto da boa vista, entre para a lista de discussão círculo da lua nova, lá estamos compartilhando experiências e organizando a ida ao círculo.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Local: Centro de Estudos Xamânicos

Rua comendador Gervásio Seabra, 140

Alto da boa vista - RJ

Eternamente Ísis

Queridas Deusas,

Recentemente li um livro chamado "Eternamente Ísis" e simplesmente me encantei com a história e a forma como a autora escreveu um romance baseado no resgate de sua memória ancestral.

O livro faz uma ponte entre Egito, Atlântida e uma tradição indígena chamada Tubakwassu, enfatizando o aspecto do sagrado feminino e das leis gestadoras.

Conversei com algumas pessoas que se interessaram pelo livro, então resolvi negociar com a autora um preço diferenciado para as mulheres do círculo que tivessem interesse em ler.
Assim foi feito e eles nos ofereceram o livro pelo valor de R$ 36,00 (o valor normal é R$ 45,00).

Quem tiver interesse peço por gentileza que me comunique por e-mail (folima@gmail.com) pois preciso ter uma idéia de quantas pessoas estão interessadas para solicitar o envio.

Abaixo inclui um resumo sobre o livro e a autora, retirado do site, para quem quiser mais informações.

Hauss,

Francis.



TEMA
Egito Antigo - Força Gestadora - Romance - Atlântida - Sacerdotisas de Ísis - Consciência - Tradição Tubakwassu - Arquétipos do feminino

RESUMO

Eternamente Ísis traz, na simplicidade de sua mensagem, a profundidade das Leis gestadoras - que são os valores da consciência superior – resgatando a consciência do Sagrado e despertando o ser para o reconhecimento da força feminina e para seu retorno à esta origem, possibilitando, assim, o caminho de volta à casa Mãe.

Eternamente Ísis foi inspirado no resgate da memória ancestral, reunindo três épocas que se entrecruzam: Egito, Atlântida e o Povo Tubakwaassu. A história se passa no Egito, no Templo da Deusa Ísis, onde Rosenah, sacerdotisa de Ísis, volta ao seu passado em Atlântida e no Povo Tubakwaassu para poder compreender o porquê das perseguições à Tradição de Ísis. O livro vai desvendando em sua trama a própria história do feminino e o caminho para o retorno ao Sagrado, através das Leis cosmológicas, que no percorrer do livro vão sendo reveladas.

O livro é voltado ao despertar da consciência do Sagrado – no reconhecimento das Leis gestadoras que manifestam a vida em todas as dimensões – e ao retorno do feminino a esta origem. Através do enredo da trama vai revelando esta consciência e o rompimento com ela, através das escolhas de seus personagens perante as situações de suas vidas.

É um tributo à Tradição da Deusa Ísis, resgatando sua verdadeira essência no alinhamento à ancestralidade cosmológica. No decorrer da sua história vai revelando Ísis como uma “Força Mãe” e não como uma Deusa personificada; como uma consciência que gesta, manifesta, nutre e expande a gestação em todas as dimensões e, por isso, “Mãe”.

Eternamente Ísis foi escrito como um romance, inspirado no resgate da memória ancestral, e traz a possibilidade de vivenciarmos o dia-a-dia no Templo da Deusa Ísis junto das sacerdotisas e da própria Deusa, que se tornam companheiras do leitor. A história vai regredindo no tempo. Do Egito à Atlântida, onde vamos ver os mesmos personagens e a Força Mãe, que é Ísis, novamente na origem da trama desta história, além do entrecruzamento com o lendário Povo Tubakwaassu, que é o Povo Guardião da Grande Sabedoria.

Eternamente Ísis não é um livro exclusivamente para leitura feminina. Pois através de sua história traz a oportunidade do despertar da compreensão sobre o Sagrado gestador e, assim, de aproximar, tanto homens quanto mulheres, da consciência do Sagrado. Traz a certeza de que tudo está acontecendo aqui e agora novamente; por isto nos dá a oportunidade de tecermos o caminho de volta ao Sagrado, nos reconectando à Grande Teia Mãe que está nos chamando de volta.

Autora

RAMY ARANY - é co-fundadora do Instituto KVT, Instituto KVT Desenvolvimento da Consciência Empresarial e da Instituição Filantrópica e Cultural Ará Tembayê Tayê. É assistente social, terapeuta comportamental consciencial, desenvolvedora da linha da consciência gestadora, pesquisadora dos estados alterados da consciência e escritora. Ministra cursos, palestras e workshops, para grupos de pessoas e empresas, todos pioneiros, voltados ao resgate e desenvolvimento da capacidade e visão gestadoras, bem como ao aprendizado do caminho de gestar a ação em teia. Há seis anos, também, desenvolve um trabalho voltado às mulheres no resgate da consciência do feminino no retorno à liderança natural.

Mulher Selvagem por Ricardo Kelmer


Queridas deusas,

Muitas de vocês já devem conhecer o trabalho do escritor e roteirista Ricardo Kelmer com o feminino. Compartilho com vocês um texto sobre a mulher selvagem (do qual gosto tanto que coloquei no Quem Sou Eu na minha página no Orkut), uma foto que ilustra seus trabalhos (infelizmente não se sabe quem é o fotógrafo) e o vídeo abaixo, utilizado em alguns rituais xamânicos da Unipaz, em Brasília.

http://www.youtube.com/watch?v=yLjvT8XyNZc
bjs,
Heloisa
PS: O blog do Kelmer concorre ao melhor blog na categoria Universo Masculino. Quem quiser dar uma força e votar, é só clicar em

http://www.blogbooks.com.br/categorias/universomasculino

A Mulher Selvagem
Ricardo Kelmer

"Sua beleza é arisca, arredia aos modismos. Ela encanta por um não-sei-quê indefinível… mas que também agride o olhar. É um tipo raro e não tem habitat definido: vive em Catmandu, mora no prédio ao lado ou se mudou ontem para Barroquinha. E não deixou o endereço. É ela, a mulher selvagem.

Em quase tudo ela é uma mulher comum: pega metrô lotado, aproveita as promoções, bota o lixo para fora e tem dia que desiste de sair porque se acha um trapo. Porém em tudo que faz exala um frescor de liberdade. E também dá arrepios: você tem a impressão que viu uma loba na espreita. Você se assusta, olha de novo… e quem está ali é a mulher doce e simpática, ajeitando dengosa o cabelo, quase uma menininha. Mas por um segundo você viu a loba, viu sim. É a mulher selvagem.

A sociedade tenta mas não pode domesticá-la, ela se esquiva das regras. Quando você pensa que capturou, escapole feito água entre os dedos. Quando pensa que finalmente a conhece, ela surpreende outra vez. Tem a alma livre e só se submete quando quer. Por isso escolhe seus parceiros entre os que cultuam a liberdade. E como os reconhece? Como toda loba, pelo cheiro, por isso é bom não abusar de perfumes. Seu movimento tem graça, o olhar destila uma sensualidade natural… mas, cuidado, não vá passando a mão. Ela é um bicho, não esqueça. Gosta de afago mas também arranha.

Repare que há sempre uma mecha teimosa de cabelo: é o espírito selvagem que sopra em sua alma a refrescante sensação de estar unida à Terra. É daí que vem sua força e beleza. E sua sabedoria instintiva. Sim, ela é sábia pois está em harmonia com os ritmos da Natureza. Por isso conhece a si mesma, sabe dos seus ciclos de crescimento e não sabota a própria felicidade. Como todo bicho ela respeita seu corpo mas nem sempre resiste às guloseimas. Riponga do mato, gabriela brejeira? Não necessariamente, a maioria vive na cidade. E há dias paquera aquele pretinho básico da vitrine. E adora dançar em noite de lua. Ah, então é uma bruxa… Talvez, ela não liga para rótulos. Sabe que a imensidão do ser não cabe nas definições.

Mulheres gostam de fazer mistério. Ela não, ela é o mistério. Por uma razão simples: a mulher selvagem sabe que a vida é uma coisa assombrosa e perfeita e viver é o mais sagrado dos rituais. Ela sente as estações e se movimenta com os ventos, rindo da chuva e chorando com os rios que morrem. Coleciona pedrinhas, fala com plantas e de uma hora para outra quer ficar só, não insista. Não, ela não é uma esotérica deslumbrada mas vive se deslumbrando: com as heroínas dos filmes, aquela livraria nova, um presente inesperado… Ela se apaixona, sonha acordada e tem insônia por amor. As injustiças do mundo a angustiam mas ela respira fundo e renova sua fé na humanidade. Luta todos os dias por seus sonhos, adormece em meio a perguntas sem respostas e desperta com o sussurro das manhãs em seu ouvido, mais um dia perfeito para celebrar o imenso mistério de estar vivo.

Ela equilibra em si cultura e natureza, movendo-se bela e poética entre os dois extremos da humana condição. Ela é rara, sim, mas não é uma aberração, um desvio evolutivo. Pelo contrário: ela é a mais arquetípica e genuína expressão da feminilidade, a eterna celebração do sagrado feminino. Ela está aí nas ruas, todos os dias. A mulher selvagem ainda sobrevive em todas as mulheres mas a maioria tem medo e a mantém enjaulada. Ela é o que todas as mulheres são, sempre foram, mas a grande maioria esqueceu.

Felizmente algumas lembraram. Foram incompreendidas, sim, mas lamberam suas feridas e encontraram o caminho de volta à sua própria natureza. Esta crônica é uma homenagem a ela, a mulher selvagem, o tipo que fascina os homens que não têm medo do feminino. Eles ficam um pouco nervosos, é verdade, quando de repente se vêem frente a frente com um espécime desses. Por isso é que às vezes sobem correndo na primeira árvore. Mas é normal. Depois eles descem, se aproximam desconfiados, trocam os cheiros e aí… Bem, aí a Natureza sabe o que faz

Enviado por Heloísa Espósito

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Deméter - A Deusa Mãe


Deméter

Mãe de todos

Sílvia Rocha



Na Grécia antiga, Deméter era a grande mãe que fazia renovar a vida principalmente no reino vegetal. Para os romanos era chamada de Ceres, da onde surge o nome cereal. Rainha da agricultura, dos campos de trigo rege também os ciclos da natureza, das estações, da colheita e do plantio. Possui profunda conexão com natureza e com os ciclos do corpo.

Muito mais do que uma função biológica, ser mãe é uma atitude de nutrir e proteger a tudo que necessita de cuidados. Sua nutrição pode vir nos primeiros momentos para necessidades físicas, mais tarde para apoio emocional e compreensão e mais tarde ainda como uma fonte divina de inspiração espiritual.

Deméter é o arquétipo que toda mulher vive quando tem filhos, ou quando se doa por completo a um relacionamento ou a um projeto de vida. É quando o coração se abre ao ver um animalzinho precisando de abrigo.

Pode se relacionar com homens emocionalmente imaturos e que carecem de cuidados ou podem se relacionar com homens que vêem nela uma possibilidade de construir uma família. O perigo está em ser também alvo de sociopatas que exploram sua generosidade colocando-as em situações constrangedoras de abuso emocional do qual tem dificuldades de cortar.

Sua generosidade exacerbada a coloca numa situação de dificuldade de dizer não. Atender o outro é instintivo e o dizer sim pode se tornar pesaroso para ela mesma. Confrontar Deméter nestas horas é sinal de saúde. Esgotamento físico, cansaço e fadiga são comuns em mulheres-Deméter. Dizer não soa a ela como algo não generoso o que a faz se sentir muita culpada. Reconhecer seu próprio limite é a saída da ilusão da onipotência.

Algumas mulheres exageram na Deméter e a proteção abundante que oferecem aos filhos é motivada pela necessidade que tem de que dependam dela. Infantiliza o filho, o amigo ou até o parceiro para se tornar indispensável. A preocupação exacerbada com o outro mascara uma arrogância, inferiorizando-o emitindo uma mensagem de que o outro não é capaz. Costuma manter pessoas inseguras a sua volta pois assim se sente superior e necessária. Sua auto-estima está ligada a este estado de utilidade para com os outros. Se os outros não precisam dela, é ela que se sente insegura e deprimida.

Deméter ganha maturidade e evolução quando supera sua necessidade de manter as pessoas sob seus domínios e consegue encorajar o crescimento transformando a relação em dependência mútua onde existe espaço para o respeito, apreciação mútua e amor.

Quando os filhos viram adultos sua função maternal protetora perde a necessidade. Pedir ajuda às outras Deusas neste momento é muito bom, principalmente as deusas independentes como Atena, ajudando-a a levar sua generosidade para o trabalho, Ártemis, instigando-a a fazer uma escalada aventureira ou Héstia, convidando-a a praticar centramento e meditação.

A mesma coisa acontece quando um relacionamento onde esta função era importante acaba, a mulher-Deméter pode cair em depressão se sentindo amargurada e sem identidade com ninho vazio. No caso dos filhos, é importante ela compreender que o amor, a educação e a proteção que eles receberam dela vão ser passadas adiante para seus filhos, netos da mulher-Deméter. Não existe nenhuma dívida, o amor e cuidados de mãe são incondicionais.

Seu ponto cego, difícil de enxergar é que ela por motivos egoístas e não altruístas superprotegem e controlam os filhos podendo ter muitos comportamentos e sentimentos negativos mascarados por atitudes de generosidade. Ela espera sempre ser apreciada e fica desapontada quando a criticam. Sentimentos de vítimas fazem permanecer na defensiva dificultando entrar em contato com sua sombra e sua raiva. Sentimentos de ter sido explorada devem vir a tona e expressos para serem curados.

Para Deméter deixar o outro crescer é necessário que ela desenvolva sua mãe interior ou seja, que ela se alimente de sua própria Deméter. Conectar-se com sua própria mãe e se reconciliar com seus filhos cura qualquer depressão. Uma Deméter equilibrada expressa bem suas emoções por estar bem em contato com seus sentimentos, seu corpo é a terra do planeta. É ela que devemos chamar para não medirmos esforços para cuidarmos uns dos outros, de nós mesmas e termos uma atitude ecológica. Deméter nos ensina a honrar a Mãe e o planeta Terra que nos acolhe e sustenta.

Urgent Message from Mother

Urgent Message from Mother

Mensagem Urgente da Mãe

Gather the women and Save the world

Junte as mulheres e Salve o Mundo

Jean Shinoda Bolen

Resumo e tradução: Sílvia Rocha



Introdução

Com o aquecimento global, muitas pessoas adotaram um novo ponto de vista. Ser verde é agora comercial, pensar na ecologia e no planeta não é mais uma questão ideológica mas realista.

Os talentos femininos são requisitados e urgentes agora. As mulheres formam o gênero empático, que é a compreensão de que o que me fere pode ferir você. E esta é a base nas quais as decisões morais são feitas.

Uma pesquisa sobre o cérebro feminino foi difundida em 2006 e chamou a atenção da mídia. Estes estudos encontraram 4 partes do cérebro feminino que são maiores e mais ativos do que nos homens. Estas partes tem a ver com: auto-controle, paciência, intuição, empatia, habilidade de pesar as opiniões, preocupação e memórias emocionais.

É necessário que as mulheres participem ativamente de construir a paz em todos os níveis e tem a ver com o feminismo, ativismo espiritual, poder da mãe, mulheres em círculos com um centro sagrado. Se cada 3 mulheres atendem o chamado e espalham para mais 3 serão 9. Se estas 9 espalham para mais 3, serão 27. Se estas 27 mulheres passarem adiante para mais 3 cada uma, serão 81. Se 81 falam com mais 3 cada uma, em 4 passos, seremos 243. Em 19 passos, esta idéia alcançará um bilhão de mulheres. (1.162.261.467).

Isto é como a progressão geométrica trabalha, é como um vírus se espalha e se torna uma epidemia, e é como grupos de consciência elevada se tornam movimento de mulheres. Este é como um chamado de unir as mulheres pode trazer as mulheres juntas em vilas, cidades, corporações, em corpos governantes em toda parte, para atender o chamado da Mãe.

O equilíbrio entre homem e mulher é um dos mais importantes pre-requisitos para a paz. Sem este equilíbrio, há injustiça e a promoção de atitudes perigosas em garotos e homens que levam do jardim de infância e família ao local de trabalho, para a vida política, e ultimamente para as relações internacionais.

Mulheres em Columbia, Ohio, começaram uma organização inspirada na Mãe em 2006. Através do boca a boca e do site: www.standingwoman.org, elas encorajaram as mulheres de permanecerem juntas no dia das mães e afirmar:

Estamos aqui pelas crianças e netos e pelas sete gerações além delas.

Nós sonhamos com um mundo onde todas as crianças podem beber água pura, respirar ar puro e tem comida suficiente para comer.

Um mundo onde elas tem acesso a educação básica para desenvolver suas mentes e cuidados de saúde para nutrir seus corpinhos em crescimento.

Um mundo onde elas possuam um lugar amoroso, seguro e quente para chamarem de lar.

Um mundo onde elas não vivem com medo da violência – em suas casas, na sua vizinhança, na sua escola, ou no mundo.

Este é o mundo que sonhamos.

Esta é a causa pela qual nos mantemos de pe’.

Esta é a ordem da Mãe.



Jean Shinoda Bolen, M. D.

January, 2008

A Lenda das Treze Matriarcas

A Lenda das Treze Matriarcas
Ao longo dos tempos, entre os Kiowas, Cherokee, Iroquois, Seneca e em várias outras tribos nativas norte-americanas, as anciãs contavam e ensinavam, nos “Conselhos de Mulheres” e nas “Tendas Lunares”, as tradições herdadas de suas antepassadas. Dentre várias dessas lendas e histórias, sobressai a lendas das “Treze Mães das Tribos Originais”, representando os princípios da energia feminina manifestados nos aspectos da Mãe Terra e da Vovó Lua.
Neste momento de profundas transformações humanas e planetárias, é importante que todas as mulheres conheçam este antigo legado para poderem se curar antes de tentarem curar e nutrir os outros. Dessa forma, as feridas da alma feminina não mais se manifestarão em atitudes hostis, separativistas, manipuladoras ou competitivas. Alcançando uma postura de equilíbrio, as mulheres poderão expressar as verdades milenares que representam, em vez de imitarem os modelos masculinos de agressão, competição, conquista ou domínio, mostrando assim, ao mundo um exemplo de força equilibrada, se empenhando na construção de uma sociedade de parceria.
Como regente das treze lunações, as Trezes Matriarcas protegem a Mãe Terra e todos os seres vivos, seus atributos individuais sendo as dádivas trazidas por elas à Terra. O símbolo da Mãe Terra é a Tartaruga e seu casco, formando os treze segmentos, simboliza o calendário lunar.
Conta a lenda que, no início da vida no nosso planeta, havia abundância de alimentos e igualdade entre os sexos e as raças. Mas, aos poucos, a ganância pelo ouro levou à competição e à agressão; a violência resultante desviou a Terra de sua órbita, levando-a a cataclismos e mudanças climáticas. Em consequência, para que houvesse a purificação necessária do planeta, esse primeiro mundo foi destruído pelo fogo.
Assim, com o intuito de ajudar em um novo início e restabelecer o equilíbrio perdido, a Mãe Cósmica, manifestada na Mãe Terra e na Vovó Lua, deu a humanidade um legado de amor, perdão e compaixão, resguardado no coração das mulheres. Para isso, treze partes do Todo foram manifestados no mundo material como as Trezes Matriarcas, representando as treze lunações de um ciclo solar e atributos de força, beleza, poder e mistério do Sagrado Feminino. Cada um por si só e todas em conjunto, começaram a agir para desenvolver às mulheres a força do amor e o bálsamo do perdão e da compaixão que iriam se manifestar em um novo mundo de paz e iluminação, quando os filhos da Terra teriam aprendido todas as lições e alcançado a sabedoria.
Cada Matriarca detinha no seu coração o conhecimento e a visão e no seu ventre a capacidade de gerar sonhos. Na Terra, elas formaram um conselho chamado “A Casa da Tartaruga” e, quando voltaram para o interior da Terra, deixaram em seu lugar treze crânios de cristal, contendo toda a sabedoria por elas alcançada.
Por meio dos laços de sangue dos ciclos lunares, as Matriarcas criaram uma Irmandade que une todas as mulheres e visa a cura da Terra, começando com a cura das pessoas. Cada uma das Matriarcas detém uma parte da verdade representada, simbolicamente, em cada uma das treze lunações. Conhecendo essas verdades milenares e a sabedoria dos ancestrais, as mulheres atuais podem recuperar sua força interior, desenvolver seus dons, realizar seus sonhos, compartilhar sua sabedoria e trabalhar em conjunto para curar e beneficiar a humanidade e a Mãe Terra.
Somente curando a si mesmas é que as mulheres poderão curar os outros e educar melhor as futuras gerações, corrigindo, assim, os padrões familiares corrompidos. Apenas honrando seus corpos, suas mentes e suas necessidades emocionais, as mulheres terão condições de realizar os sonhos.
Falando suas verdades e agindo com amor, as mulheres atuais poderão contribuir e recriar a paz e o respeito entre todos os seres, restabelecendo, assim, a harmonia e a igualdade originais, bem como o equilíbrio da Terra.


Mirella Faur (Líder espiritual do movimento conhecido como o Ressurgimento do Sagrado Feminino, o retorno da Deusa).
Extraído do livro “O Anuário da Grande Mãe” de Mirella Faur, lançado pela Editora Gaia.

Enviado por Beth Bear
__,_._,___

Prece Indígena

Prece indigena

"Um homem sussurou: Deus fale comigo!
E um rouxinol começou a cantar, mas o homem não ouviu...

Então o homem repetiu: Deus fale comigo!
E um trovão ecou nos céus, mas o homem foi incapaz de ouvir...

O Homem olhou em volta e disse: Deus deixe-me vê-lo!
E uma estrela brilhou no céu, mas o homem não a notou...

O homem começou a gritar: Deus mostre-me um milagre!
E uma criança nasceu, mas o homem não sentiu o pulsar da vida...

Então o homem começou a chorar e a se desesperar:
Deus toque-me e deixe-me sentir que você está aqui comigo!
E uma borboleta pousou suavemente em seu ombro.
O homem espantou a borboleta com a mão e desiludido, continou o seu caminho triste, sozinho e com medo..."

Enviado por Beth Bear

Oração de gaia


Terra, Gaia, Mãe Terra...tantos são meus nomes!

Por todos que em mim habitam eu sou chamada carinhosamente de mãe.

Mas, sou apenas aquela que abrigou em meus fartos seios as sementes do Criador.

Sou grata por isto!!!!

De todas as direções recebo o choro de meus filhos!

Todos choram pelo destino da humanidade!!!

Mas, estou aqui para dizer que todo o choro é inútil, pois o destino depende exclusivamente de quem o cumpre.

Não posso fazer nada mais a não ser assistir os passos de cada ser humano.

Sou alimentada por estes passos, por seus pensamentos, por tudo o que fazem.

Estou aqui para sustentar e prover cada ser.

Sou o resultado direto do que depositam em mim.

O que faço é resposta direta do que me fazem. É assim que funciona o Universo.

Ele é uma obra de arte em eterna mutação, ao sabor de cada escultor.

Portanto, atentem para isto: sou o reflexo de vocês!

Meu alimento terá o gosto que daquilo que em mim jogarem.

Respondo a todas as suas expectativas, pois não torço pelo mal ou pelo bem.

Não faço mais nada a não ser navegar por todo o Universo...aprendendo.

Sou o resultado desta aprendizagem e todos os seres também assim o são.

Quem sou eu para julgá-los? Vocês estão a cada momento sendo seus próprios juízes.

Morte ou vida? Tanto faz! São duas faces da mesma moeda. O livre-arbítrio serve a todos!

Se quiserem festejar minha presença serei grata!

Adoro ver suas mulheres dançando em comunhão com minhas freqüências.

Adoro ver os homens fertilizando suas mulheres!

Adoro ver todos os seres humanos se amando!

Seus orgasmos liberam novas forças criativas no ar. E eu me enriqueço com elas.

Suas grandes religiões afastaram vocês da minha presença, mas por outro lado trouxeram novas maneiras de ver o mundo.

Cada um de vocês aprendeu muito com isto e agora está liberando o resultado deste longo aprendizado.

Se por um lado vocês assumiram uma faceta que destrói a si mesmos

Por outro assumiram um faceta construtiva que os ensina a não mais percorrer a mesma estrada.

Mas, isto não me impede de devolver a vocês o que em mim depositaram.

Se depositaram flores eu devolverei flores!

Se depositaram lixo eu devolverei lixo!

Eu sou alquimista! Eu a tudo transformo, mas apenas se eu quiser, pois sou livre para fazer o que bem quiser neste planeta.

Animem-se humanos! Voltem a se unir e a criar atividades mais harmonizadoras!

Sou aquela que dei parte de mim para que crescessem aqui! Estarei aqui até o fim dos seus dias!

Vamos nos curar! Depositem amor em meu corpo e eu devolverei amor a cada um de vocês!

Meu orgasmo fará crescer neste planeta a abundância e o amor.

Sou uma cornucópia da fortuna!!!

Invistam em mim e serei fértil e realizarei seus melhores desejos!


Enviado por Beth Bear

Yata-hey


YATA-HEY!


Tire todos os pensamentos de sua mente e deixe-me levá-lo


Há tempos atrás para a terra de meu povo e o Universo da Vida

Nada é mais poderoso que a Terra e o Céu,

Nesse momento, entre, feche os olhos , e
Deixe seu corpo flutuar através do fluxo do oceano

sua mente viajar através de águas desconhecidas

É o começo...


O Criador da Terra criou as estrelas

Ele pegou água em sua boca e esguichou acima até o Céu

Mas, na primeira noite

Suas estrelas não tinham a luz suficiente

Então, ele pegou um cristal de quartzo, e quebrou nela,

E o arremessou em minúsculas peças até acima do Céu

Para misturar com a água e as estrelas desde então, houve luz suficiente.

Nosso povo passou a chama-los Pai Céu e Mãe Terra
Desde o começo Mãe Terra e Pai Céu foram sempre se mudando

Como fumaça ao vento, eles poderiam se manifestar em qualquer forma no futuro.

Eles mudavam a si próprios, Até o homem e a mulher

Na beira de cada mundo , campos, plataformas de montanhas

Separavam campos de outros campos

E Mãe Terra declarou : Devo ser um lar para as minhas pequeninas crianças.

Através de meu peito eles devem tirar líquidos e alimentarem-se.

Nuvens brancas devem flutuar sobre estas Grandes Águas e ao redor do mundo.

As nuvens devem estar firmes e repartidas pelo frio do Pai Céu,
Vertendo para baixo em jatos de chuva A água da Vida,

até os lugares de desfiladeiros de meu .

Espécies humanas e criaturas estarão aconchegadas do frio.

Ao entardecer as árvores nas altas montanhas,

Próximas as nuvens e Pai Céu,

Abaixam em direção a Mãe Terra para calor e proteção.

Calor é mãe Terra Frio é Pai Céu Alinhado como a mulher é quente,

E o homem o ser frio Estações chegariam e viriam distintas e diferentes como seus nomes:

Primavera Verão, Outono, Inverno.
As estações se articulam e formam o círculo da vida para o nosso povo acompanhar,

Tudo o que os nativos americanos fazem é num círculo

É porque o poder do mundo sempre trabalha em círculos.

Assim, enquanto o arco sagrado não quebra o povo floresce,

No interior da floresta quando a noite está negra,

Enquanto a Terra descansa, a coruja permanece em guarda,

Seus olhos incandescentes empoleiram-se ao alto

mostrando a silhueta da Lua e caçando as estrelas.

A Estrela da manhã está de pé.

O cheiro de doces trevos vestem os.

A floresta surge viva .

Saboreia-me... Eu sou o Vento .

Veja-me... Eu sou o Urso que fica no Oeste.

Toque-me... Eu sou o cinzento e magro Alce

Dançando na floresta.

O rio é a vida

suas águas geladas espirram espumas de água

através das montanhas em direção à superfície


O arco-íris vislumbra no nevoeiro que vem apagando as águas cristalinas.

O que é a vida ? Ela é o clarão dos vaga-lumes na noite,

É a respiração do búfalo no tempo do inverno.

O que é a morte ? É um inexorável bater do Sol ,

Formando raios.. Queimando abaixo o solo do deserto.

Você é chuva...

E você pode trazer fertilidade... Ou pode trazer destruição,

Você pode fazer com que o Arco-Íris venha com toda a sua gloria esplendorosa

com suas cores vívidas e coloridas

Você sente facilidade para tocar...



Sim, você é a chuva...

Você traz a vida para plantas e flores para as cachoeiras sem fim,

Rios, correntezas que fluem...

Você é chuva.

O rio corre para o mar.

O movimento do Oceano é como o coração batendo de vida

E profundamente abaixo é o silencio do Universo,

Dentro de nós mesmos.

Nós somos parte de todo o universo.

O centro do Oceano é como nossa consciência profunda,

E o arrebentar das ondas são nossos pensamentos,

Chegando de fora para o nosso interior profundo.

Vida do Oceano trazendo vida para as Terras.

Grandes nuvens de águias, levantem-me com seus ventos.

Tragam-me para a entrada da Terra.

Senhor do Céu, que voa próximo ao Grande Espírito,

Deixe-me ver onde você me leva...

Deixe-nos vivos na casa da harmonia,

Que através de minha cabeça possa ser feliz.

Que por meus pés possa ser feliz.

Que onde que eu esteja, possa ser feliZ.

Que tudo ao meu redor possa ser feliz.

Eu sou belo e lindo!

Tudo é beleza à minha volta!



Enviado por Beth Bear

Paráboa sobre conhecimento


Conta uma parábola de nativos americanos, que o Criador reuniu todos os animais e disse:

''Quero esconder algo dos Humanos, até que eles estejam prontos para isso - o conhecimento de que eles podem criar sua própria realidade.''

''Dê-o para mim. Eu o esconderei na Lua'', disse a águia."

''Não! Em breve eles chegarão até lá e o encontrarão!''

''O quê diria de escondê-lo no fundo do Oceano?” pergunta o salmão.

''Não! Lá eles também o encontrarão!'' -

“Eu poderei enterrá-lo nos prados longínquos'', disse o búfalo.

''Eles em breve o escavarão e o encontrarão ali.''

''Ponha-o dentro deles'', disse a sabia bisavó marmota."

''Feito!'' - disse o Criador. "'Esse será o ultimo lugar onde eles o buscarão.''

(David Icke - LEGENDA NATIVA AMERICANA)

Profecia da Tribo do Arco Íris


"Quando o rio e o ar estiverem sujos; quando o ser humano houver se perdido completamente da linha da vida; quando os animais estiverem ameaçados e as ancestrais árvores cruelmente abatidas; quando a doença e a tristeza estiverem dizimando o povo vermelho virá uma nova nação, uma nova tribo. Serão em grande número, surgiram de onde não se espera. Virão em muitas montarias com sua magia diferente, terão artes que desafiarão a compreensão. Serão de muitas cores, por isto essa tribo será conhecida como Tribo do Arco Íris, eles virão quando o fim parecer certo, eles virão e curarão a Terra."

Perséfone - deusa do submundo


Perséfone
Deusa do Submundo, do Inconsciente, Sacerdotisa e filha


"Eu transito entre dois mundos

Eu desci nos infernos de mim mesma

Li o inconsciente

Porque conheci as dores mais profundas

E sobrevivi

Eu posso conhecer as dores dos outros

Viajei na escuridão e nas sombras

Conheci o fundo do medo

Acendi a luz do amor

E voltei pra aquecer a terra
Eu sou Perséfone




Perséfone: jovem rainha do inferno



Características: ingenuidade, juventude, vitalidade, receptividade, intuição, espiritualidade, imaginação Aspectos sombrios: dependência, passividade, indecisão, depressão, fantasia Arquétipo: filha da mãe, sacerdotisa Palavra-chave: Poder oculto

É possível que a mulher-Perséfone não nos impressione particularmente no primeiro encontro devido à sua modéstia e discrição. Uma parte dela, podemos até pressentir, está em outro lugar. Todavia, ela é tão intuitivamente “ligada” que parece estar presente até mesmo nos nossos pensamentos.

Em sua fragilidade, nós pressentimos um anseio por afeição e intimidade profunda, embora seja difícil dizer se é a intimidade do espírito ou do corpo que ela realmente deseja.

A imagem de Perséfone está associada à de outra deusa, Deméter, a mãe perene, aquela a quem quer sempre agradar. O ideal de Perséfone é a de ser uma boa menina, obediente, dedicada e protegida de toda experiência arriscada.

Uma aura de mistério a envolve, um elo oculto com o espírito a faz habitar além das fronteiras do cientificamente conhecido - o que a faz se sentir alienada e insegura de si mesma. Hoje em dia, cada vez mais Perséfones latentes tem buscado a literatura esotérica, as formas alternativas de cura.

O mito descreve como a jovem donzela estava brincando certo dia entre as flores, quando, de repente, a terra se abriu e o grande senhor da Morte, Hades, surgiu em sua carruagem e raptou-a para o mundo avernal a fim de casar-se com ela.

Homem: Dois tipos de homem sentem atração por ela: os jovens e inexperientes e os que não resistem à sua inocência e fragilidade. Ter um companheiro pode ser a melhor saída para escapar da mãe dominadora. A sexualidade não é algo latente: está à espera do príncipe encantado que venha despertá-la. Realiza-se através da expectativa do outro.

Superação: O mundo do inconsciente, perdas, sombras, fazem parte daquilo que Peséfones precisa confrontar para evoluir em sua vida. Compreender o significado da descida de Perséfone e a sua ligação com a esfera espiritual é particularmente urgente hoje. Porém se a mulher-Perséfone moderna só vivencia apenas este tipo de natureza - vítima e passiva - tenderá a sofrer consideravelmente. É preciso convocar outras deusas como Deméter para dar-lhe senso de corpo e da terra para trazê-la ao chão. E Atenas para dar-lhe uma certa objetividade acerca da natureza de seus dons e assim por diante.

Caso transcenda sua própria sombra, poderá ajudar os outros a fazerem o mesmo, transformando-se em verdadeiras terapeutas da alma. Seu maior desafio, portanto é unir o lado escuro e o lado luminoso da deusa em si mesma. Por ter estado no mundo avernal e conhecer o lado mais tenebroso do sofrimento humano, ela se torna um facho de luz. Uma Perséfone madura pode servir de guia, então, para todos que queiram “visitar” as profundezas em seus sonhos e fantasias, ajudar os “raptados” e os que perderam contato com a realidade. "

Escrito por sílvia Rocha a partir do livro de Jean Shinoda bolen - As Deusas e a mulher

LA DIOSA PRECIOSA DEL AMOR TLAZOLTEOTL


LA DIOSA PRECIOSA DEL AMOR


TLAZOLTEOTL

Tlazo: raíz verbal y conceptual de lo precioso, lo preciado, lo bueno, el amor.

Tlazol: hoja que se desprende de la mazorca, la que al paso del tiempo se torna de un color amarillento, la cual es utilizada para abonar la tierra.

Teotl: Lo divino.

Tlazolteotl, Madre Tierra, cuyo antiguo origen de Diosa Madre ubican algunos estudiosos de la materia en la región Huasteca, mas considero que tiene un pasado más remoto asociado a los Olmecas. Diosa Madre ligada al Tamoanchan, al paraíso del cual descendieron los dioses, al fuego interno de la tierra, a la magma de minerales y cristales, su calidad de guerrera es evidente en la batalla más difícil que acompaña a la mujer, en el acto trascendente de parir, de dar vida, e incluso entregar en ello la propia vida.

Es así que en el nombre de Tlazolteotl, se contienen múltiples facetas, ella es la Diosa Madre Tierra, la gran paridora de vida. Vegetales, animales y seres humanos surgen de ella, otorgándoles también mantenimiento, más es ella la que al mismo tiempo los devora, recoge en su seno a la materia inerte, a los muertos, que reposan cual semillas en su regazo, habiendo pasado tiempo oportuno de ello se parirá la nueva vida. Ella es devoradora de lo inmundo, la gran recicladora, la que pare y amamanta la vida.

Diosa preciosa vinculada con la Luna, con los ciclos de la vida, con aquello que llamamos tiempo. En su oscuro y húmedo vientre todo se encuentra en un continuo cambio, siempre está transformando a la muerte en nueva vida.

Señora de la lujuria, que activa la atracción entre los sexos, lo que propicia la perpetuación de la especie, inspiradora de pasiones y grandes amores. Mas al mismo tiempo es ella quien redime a aquellos que confiesan sus pecados, pues Tlazolteotl posee el arte de enderezar los corazones.

El templo de Tlazolteotl es su sagrado vientre, el cual es el Temazcalli. En dicho sitio se manifiesta la alquimia perfecta, devorando ella lo inmundo y dejando a cambio nueva vida. Por ello en ese recinto prohíbe ciertas prácticas, las cuales se consideran transgresiones, no es el lugar para ejercer la sexualidad y copular, el violar esos límites trae consecuencias, advierte con el desmayo y otorga la locura a aquellos transgresores.

Mas a esos antiguos orígenes de la Diosa Preciosa Tlazolteotl, los “nuevos tiempos” trajeron nuevos nombres, ubicando en el Estado de Veracruz, un lugar llamado Xico, en donde antaño fue venerada, en dicho sitio ahora está vigente el culto a María Magdalena, llevando a cabo gran festividad el 22 de julio.

En este lugar llamado Xico, actualmente la tierra, el territorio es de María Magdalena, Santa que otorga a su pueblo protección y mantenimientos. En su festividad se le presentan diversas ofrendas, las que ella corresponde ampliamente, con los frutos de la tierra en sus diversos reinos.

Más Xico, tienen un antecedente más antiguo, al cual llaman Xico Viejo o Xicochimalco, lugar en el que siempre hay neblina y le cubre un velo de misterio, ahí en su raíz, bajo sus ruinas, se encuentra la presencia de las antiguas deidades.

Es por demás singular que sea precisamente María Magdalena, la Santa venerada en Xico. Es una Santa ligada con múltiples y diversas ideas, aunadas al amor, a la sexualidad, a los pecados perdonados, a ser la verdadera depositaria de la enseñanza de Jesús, incluso al que ella portaba en el vientre su semilla.

Los Templarios exaltaron el culto a María Magdalena creándose una asociación entre la Santa y los sitios de veneración de las llamadas Vírgenes Negras, el culto a Nuestra Señora. Se dice que en un remoto pasado, en esos lugares se veneraba a la Diosa Madre Tierra.

Nada es casual en el universo, todo tiene un sentido, una vibración predominante, la cual busca manifestarse con el mismo concepto, aunque con diverso nombre, es verdaderamente maravilloso.

Le agradezco a dos de mis alumnos iniciados en el anterior curso de Temazcaleros: José Fernando Alvarado y Erendira García F., el que me hayan hablado del Pueblo de Xico, Ver., de sus usos y costumbres, el tema desde siempre me ha atraído y mucho me complace estar en ello.

Ya acudiré a la brevedad posible a Xicochimalco y sus alrededores, lugar que percibo desde ahora vibrando en la raíz verbal y conceptual de Tlazo: precioso, preciado, impregnado del amor de la Diosa Madre.
Con Amor Inphinito: Lolita Vargas Malinalticitl
.

Enviado por Fernanda Vilela Mauapahy Luz na Noite

Ainda sobre 8000 tambores em março de 2009

Que linda experiência, Silvia! Obrigada por compartilhar!
Também tive a oportunidade de vibrar em roda nessa conexão com os 8000 tambores pela cura da Mãe Terra e foi muito forte... Sentir o pp coração-tambor conectado com o coração-tambor-da-Mãe-Terra e de tantos outros seres amorosos e conscientes é totalmente mágico e libertador! Além da forte emoção e do sentimento de amor que transborda, a conexão com todos os seres é tão intensa e real, que chega a ser visceral!
Uma honra fazer parte deste círculo!
Eterna gratidão pela conexão com o grande círculo de cura que a cada dia se fortalece mais e mais, nos lembrando que a transformação é possível e está ao alcance de nossas pps mãos e corações!
Grande beijo a todas,
Elizabear

Elizabear, minha madrinha,
É uma honra ter você no círculo da lua nova, sua força e sua presença sempre me inspiraram.
Estou torcendo para que outras mulheres do guerreiros da luz também façam parte e também nossa mestra Athamis nos dê a honra de sua presença.
Grata pelas palavras de todas, só fortalece e nos une cada vez mais.
bjs
Sílvia

Comentários sobre primeiro círculo - Rô

Queridas DEUSAS...

Quero compartilhar com vcs minha gratidão e alegria por ter sido parte do belíssimo encontro ocorrido no nosso 1o. círuclo da lua nova deste ano !!

O lugar é belíssimo, a noite foi mágica e a energia das DEUSAS alí presentes dispensa maiores comentários !!!

Tive vários insights, intuições e curas naquela noite !!

Estou feliz, estou muito feliz por fazer parte deste círculo !!

Um brinde à todas nós !!

Vários bjos.

AHOW !!

Sou Rosangela e falei.

Sobre a primeira fogueira no círculo

"O gavião nos deu boas vindas,
o fogo aqueceu o círculo,
a chuvinha purificou e nos reuniu dentro de casa
com o bastão aprendemos umas sobre as outras
a dança fluiu do nosso ventre de luz
os cantos em uníssono elevaram nosso ser
atrás de cada mulher vi uma deusa,
construimos um templo de amor
um bálsamo, um refúgio, um lugar de encontro
um caldeirão de crescimentos e transformações
40 mulheres a luz de velas curando a Terra e a si mesmas
sincronicidade, reencontros, reconhecimentos,
na força do bem, da paz e da alegria

continuemos tecendo ...

Somos 72 mulheres nesta lista!

Aho, hauss"

Sílvia Raven Ayani

Contribuição de Patricia Vieira

Querida Barbara e demais Mulheres,
Sua cirurgia terá a solução perfeita condizente com seu nome: bárbara!
Relaxe... ontem todas nós recebemos uma energia especial e extremamente forte!
Cheguei em casa sentindo-me muito leve e agradecida a todas as que entregaram suas energias e amor naqueles momentos; quem se abriu a receber certamente sentiu-se muito bem e renovada (tinha toneladas de Ocitocina no ar...rsrsrs)!

Como retribuição e fonte de inspiração,segue uma Bênção do livro "Anam Cara , o livro da sabedoria celta"

"Que a luz da sua alma possa lhe guiar para que você veja no que você faz a beleza da sua própria alma. Que a noite lhe encontre em graça e que os seus desejos sejam satisfeitos. Que você adentre pela noite abençoada, abrigada e protegida. Que a sua alma lhe acalme, console e lhe renove." (p. 160) "Que você reconheça na sua vida a presença, o poder e a luz da sua alma. Que você perceba que você nunca está só e que você aprenda a ver você mesma com o mesmo deleite, orgulho e com as mesmas expectativas que Deus a vê a todo momento." (p. 125)

Beijos
Patricia